Índice do Fórum Dimensao3.com


Autor Mensagem

<  Conheça os Artistas  ~  Fernando "virtualFM" Martins

comanight
Colocada: Dom Mar 08, 2009 6:12 pm Responder com Citação
Uma mente torturada Registo: 02 Jul 2006 Mensagens: 247 Local/Origem: pederneira/Inbicta!
Ora ca estamos mais uma vez, desta vez o virtualFM.

O meet irá estender-se até domingo dia 15 de Março 2009.
Agradeço a disponibilidade do Fernando e espero que gostem!
Até à próxima.






Olá a todos! Foi com alguma surpresa que recebi o convite para participar num “meet the artist”, especialmente tendo em conta que ultimamente não tenho participado muito no fórum (única e exclusivamente por falta de tempo, note-se!)

Bom, não sei bem por onde começar, mas posso começar por dizer que se não sou o artista 3D mais velho serei com certeza um dos mais antigos. Tenho mais de 40 anos e a principal razão de estar aqui é que… sou muito preguiçoso!

Surpresos?! É verdade! A minha presença neste ramo deve-se essencialmente à minha preguiça!

O que se passa é que ao contrário de muitos de vós que cresceram na cidade, eu cresci com os patos, as galinhas e as cabras, com a ocasional ninhada de coelhos aqui ou ali. Isto implicou muita erva para cortar, muito mato para roçar, muito estrume para tirar, muita água para acartar, muita silva para queimar e muita batata para semear! Era muito trabalho para um jovem que era muito preguiçoso e que, para fugir a tudo isso, passava o tempo a ler banda desenhada e a desenhar quadradinhos! Sim, a minha apetência pelo desenho começou cedo, por volta dos 4 anos já fazia umas historinhas de BD… se bem que nunca tivesse acabado nenhuma (deve ser da famosa preguiça!).

Ora, esta combinação de viver no campo e tentar singrar no mundo das artes era uma coisa que não funcionava, muito menos no início dos anos 80 em que não havia cursos de artes disponíveis fora das grandes cidades. Por isso passei um ensino secundário à deriva sem saber o que fazer, indo da área de “Electricidade” para “Trabalhos Domésticos” (vá, não se riam! E sim, era uma turma quase só de raparigas!), passando por “Mecânica” e acabando em “Contabilidade”, sem apetência nenhuma para prosseguir nenhuma destas carreiras!

Por essa altura dei de caras com um Spectrum e isso foi um “abrir de olhos” para uma possível carreira no mundo da Informática! Ora, que mais se poderia querer que um trabalho em que se passava o dia todo sentado numa cadeira confortável, num escritório, sem chuva a fustigar as faces, quiçá com ar condicionado, e acima de tudo um trabalho suave que não deixava calos nas mãos nem era propenso a acidentes! O ideal para um preguiçoso como eu!

Isto aconteceu pelo final dos anos 80 (86-89) altura em que frequentei uma série de cursos financiados pelo Fundo Social Europeu e finalmente acabei na Universidade a tirar o curso de “Ciências da Computação”. Por esta altura houve um “pequeno” salto qualitativo do Spectrum para o Commodore Amiga, que aliou o meu gosto pela informática com a minha apetência artística de trabalhar com grafismo. Por isso devorava tudo quanto era programa de animação e Multimédia (ainda antes de se ter inventado a palavra, que o Amiga era um computador que estava uns 20 anos à frente do seu tempo), tendo começado a fazer animação com o “Deluxe Paint” (animação 2D, por vezes a simular 3D), “Fantavision” (uma espécie de animação por vectores, que se pode dizer que era um antecessor do “Flash”) e apresentações Multimédia como o “Scala”.

Entretanto comecei a trabalhar, entrei para a “Andersen Consulting” (que agora se chama “Accenture”) e segui a carreira de consultor onde permaneci durante dois anos, sendo um dos quais passado nos Estados Unidos. Durante todo esse tempo tentei sempre trabalhar em projectos de Multimédia e, em casa, ia aprofundando os meus conhecimentos de animação, entrando no mundo do 3D. Assim comecei com o “Real3D”, que ainda existe, “Turbo Silver” (mais tarde chamado de “Imagine”, que chegou a ser convertido para PC) e finalmente o “Lightwave”, que em termos de potência e facilidade de utilização comparativamente com os outros era como a luz do Sol perto de uma lâmpada de 20W: Coisas que no “Imagine” tinha demorado mais de um mês a perceber como se faziam, no Lightwave fiz em duas horas… sem recurso a Manual!

Era evidentemente um programa feito por artistas e para artistas e por isso foi o primeiro programa que comprei, aprendi a usar de ponta a ponta e, enchendo-me de coragem, despedi-me da promissora carreira de consultor e lancei-me de cabeça numa área praticamente inexistente em Portugal em 1995: a de animação 3D - se agora é como se sabe, imaginem em 1995! Sou freelancer desde então.

Como freelancer tive de fazer um pouco de tudo, desde animação de logótipos e gráficos e simulações para vídeos institucionais - coisa que ainda continuo a fazer quando há oportunidade - até animação de personagens e efeitos especiais para filmes. Mas durante estes 15 anos há algumas coisas a destacar:

-Por volta de 1997/98 investi 99% dos meus esforços a criar a primeira revista independente de Multimédia, chamada “REM – Revista de Entretenimento e Multimédia” que dava um trabalho absolutamente descomunal porque os artigos (música, cinema, desportos radicais, jogos de computador) eram ilustrados com os conteúdos de Multimédia do CD e apesar do design ser do atelier “Olho Vivo” e do grande João Trindade, todos os conteúdos (vídeos, programação e animações do CD) eram feitos quase inteiramente por mim. De notar que isto era numa época préMP3 (ainda não era amplamente divulgado) e pré-DivX (que só apareceu em 2000), por isso imaginem a carrada de dificuldades!Todo o trabalho aliado aos custos de produção e à falta de público interessado nestas coisas em Portugal fez com que a revista durasse… dois números! Pois... quase dois anos de trabalho para depois fazer três números, tendo apenas saído dois para venda! As coisas não estavam a render: a tiragem da revista Maria pode ser de 70 mil exemplares por semana, mas as revistas especializadas vendem menos de 5000. No nosso caso andávamos quase pelos 4000. Se fosse agora provavelmente seria um pouco melhor, mas a Net andava ainda a “arrancar” em Portugal por essa altura.
Depois de 2 anos a trabalhar sem receber e sem retorno, fiquei completamente falido! Foi recomeçar do zero e como entretanto tinha perdido muitos dos clientes entretanto arranjados, fui para um projecto em França, onde fiz efeitos especiais e descobri a minha preferência pela simulação de partículas. Aproveitei o embalo e participei numa parte do projecto que envolvia Motion Capture, onde fiz motion cleaning onde necessário e depois animava por cima, fazendo blending entre as diferentes pistas de animação. Isto era ainda com o Kaydara FilmBox, antes de se chamar Motion Builder e muito antes de ser propriedade da Autodesk ou mesmo da Alias.

-Em 2001 fiz uma pequena brincadeira em animação de personagens onde fiz uma pequena animação sozinho: modelação, texturização, iluminação, rigs, animação e composição final. Era uma reprodução de uma situação engraçada que tinha acontecido no programa Curto Circuito e que pode ser vista no YouTube aqui: http://www.youtube.com/watch?v=u2I_xNGB6Ro
O resultado foi uma ida ao programa para uma entrevista com o Rui Unas, o que foi engraçado!

- Aproveitando o embalo da animação de personagens, fui convidado pela AmitecFX para ser o Technical Director da série “Missão Segurança”, que acho que foi a primeira série de animação 3D em Portugal, com 36 episódios de um minuto cada. Aí criei rigs para o Brisinha, o Quicky, a Nave, o Carro e todos os outros personagens intervenientes (fazer um rig para animar as orelhas do Quicky a enrolar foi um desafio interessante), sendo também responsável por todos os efeitos especiais (alguns com partículas outros não), e alguma animação, modelação e mesmo rigs de iluminação. Não é nenhum portento de animação mas acho que está ao nível do Noddy, ou melhor, e é preciso dar os parabéns ao esforço dos animadores, o Luís Miguel Duarte e o Marco Peixoto (algures por este fórum quando quer refilar com alguém!) (e não esquecer que se chegou a uma altura que, devido a atrasos alheios (faltas de storyboard, por exemplo) se tinha de animar um episódio por dia, por isso acho que não está nada mau).
Pode-se ver alguma coisa em http://www.virtualfm.eu/Galerias/Char/DemoQuickyII_OK.avi

- Em 2005 fui para a Axis Animation, em Glasgow-Escócia, onde trabalhei com o Nuno Conceição, utilizador deste fórum. Trabalhei em iluminação na série de animação “Colin & Cumberland” (episódio “Flashback” que pode ser visto aqui: http://www.bbc.co.uk/scotland/colinandcumberland/channel/) mas a principal tarefa foi fazer efeitos especiais (explosões, rastos de fumo, rockets, etc) naquela intro do Killzone que causou uma certa polémica e que a Sony não quer dizer a ninguém que se trabalhou naquilo (mas o jogo saiu no mês passado, 4 anos depois… se calhar já se pode dizer!!!). A intro pode ser vista online em sites como o GameTrailers, e o meu trabalho foi essencialmente a explosão dos carros, os rockets, a explosão do Attack, e mais umas coisitas (não encontrei a versão HD mas está aqui esta: http://www.gametrailers.com/player/6443.html)

- em 2006 fui para Berlim-Alemanha para trabalhar num filme de projecção 360º para planetário onde fiz simulações de erupções de lava, correntes de lava, piscinas de lava, vapores nauseabundos, fumos, e mais uma série de coisas. Tenho aqui um preview que levou pelo menos uns 15 layers com efeitos (a parte do lado esquerdo é o que fica directamente em frente ao espectador; a parte do lado direito é a versão total, onde se vê em toda a volta (a parte de cima é “atrás” do espectador)) http://www.virtualfm.eu/temp/Lume_Lava+Rock.mov

- durante todo este tempo tenho tentado fazer algo no mundo do Cinema. Tem sido difícil, pois além de em Portugal ser difícil haver orçamentos que justifiquem algum tipo de efeitos especiais, quando o há os realizadores não estão sensibilizados para o que se pode fazer ou como, e é difícil explicar pela milésima vez por palavras diferentes que não é preciso andar a percorrer o país de lés a lés para encontrar um local específico de filmagens e que se poderia “construir” um à medida exacta do que se pretendia, ou seja, que em vez de andarem à procura de uma coisa que “desenrasque” ali para os lados de Sintra ou do Alentejo, se calhar fazia-se com um sítio qualquer, um Matte Painting e uns elementos 3D. Em suma, tem sido difícil e um processo moroso, mas pouco a pouco lá se têm vindo a fazer umas coisas e tenho orgulho em dizer que participei no filme Português que teve provavelmente mais efeitos especiais (não contando com projectos experimentais como o “Manô”) até hoje, o “Arte de Roubar”,de Leonel Vieira. Já aqui mostrei, mas podem ver alguns efeitos nestes vídeos:
http://www.virtualfm.eu/temp/Arte_de_Roubar_MakingOf_h263.zip
http://www.virtualfm.eu/temp/BloodEffects.zip

Apesar de ter tido umas críticas tristes de uns gajos que embirraram com o facto do filme ser falado em Inglês e de ser do estilo do Tarantino/Irmãos Cohen, o que é certo é que o filme é muito divertido e algo que nunca se viu em Portugal. … é preciso ver que são os mesmos críticos que dizem que o Multi-Oscarizado “Slumdog Millionaire” é “pornografia da pobreza” (e dão bolinha negra), e deram bolinhas negras ao “Dark Knight”, e desprezaram o “Estranho Caso de Benjamim Button”… só para colocar em perspectiva o que estes críticos apreciam e percebem de Cinema. Ou então todos os críticos de Hollywood estão errados! É… deve ser isso…

Resumindo isto para quem não teve paciência para ler nada do que está acima e se dirigiu ao último parágrafo: Estudei informática, fui consultor/programador, despedi-me e abracei a carreira de animador 3D quando nem havia ainda categoria nas finanças para Designer ou Multimédia (estou inscrito como “Artista de Cinema, Teatro, Bailado, Rádio, TV…” e mais uma série de outras coisas que não têm nada a ver como que faço), sendo generalista por força das circunstâncias mas com preferência pelos efeitos especiais e simulações. Sou freelancer desde há 15 anos e de vez em quando dou um pulinho ao estrangeiro para participar em projectos mais interessantes que logótipos e publicidade.
Para quem é preguiçoso e não gostava de ter calos nas mãos nem suar em bica às 3 da tarde, arranjei o desejado trabalho sentadinho todo o dia “sem fazer nada”… Na realidade, até é um exagero pois às vezes fico “sentadinho sem fazer nada” durante 12, 16, 18, e até 20 horas seguidas… mas isso são histórias para outra altura!

O Portfolio desactualizado (data de inícios de 2006) pode-se ver em http://www.virtualfm.eu. No texto acima podem-se encontrar links para vários trabalhos.
Aqui ficam mais uns de publicidade:
http://www.virtualfm.eu/temp/Vodaf_Backup-DirectorsCut.mpg
http://www.virtualfm.eu/temp/TesteSamJ750.rar
http://www.virtualfm.eu/temp/TesteE220.rar
http://www.virtualfm.eu/temp/TesteVodafone226.rar
http://www.virtualfm.eu/temp/TesteNokia6288Branco+Branco.rar


Algumas imagens de trabalhos feitos pelo Fernando.



1988 - Acho engraçado, porque é uma imagem feita em Janeiro de 1988, há mais de 20 anos, quando apenas tinha 32 cores disponíveis e tinha de as poupar! Foi um orgulho acabar isto! Especialmente porque na altura para se ter um monitor a cores ligava-se o Amiga à TV, o que quer dizer que essa resolução da treta era excelente para TV e esse degradé no céu ficava suave e perfeito na TV!



2001 - Estúdio do Curto Circuito e caricaturas do Rui Unas e apresentadora acompanhante (que era uma ilustre desconhecida)




2003 - Exemplo de modelação Low-Poly para um projecto (falhado) de representação 3D de Alfama



2004 - Personagem para o "Missão Segurança: 2"



2005 - Hospital ao lado do Colombo, uns 2 anos antes de estar acabado.




2008 - Efeitos para o "Arte de Roubar"



2008 - Efeito para o "Arte de Roubar" do tiro na cabeça. Inspiração rural enquanto passava um fim-de-semana na terrinha!

Pronto, é tudo!
Ver o perfil de utilizadores Enviar Mensagem Privada Enviar email
comanight
Colocada: Ter Mar 10, 2009 10:22 am Responder com Citação
Uma mente torturada Registo: 02 Jul 2006 Mensagens: 247 Local/Origem: pederneira/Inbicta!
Hey Fernando!

Eu tb cresci com as galinhas e batatas pra semear, etc. Muita gente nem sabe o tempo que isso consome, eu quando fui pra universidade nem queria acreditar no tempo que tinha livre Smile

Parabéns pelo percurso, pk como disses-te se agora é o que é, imagino como seria ser animador em 95; e já agora n imaginava que tivesses essa idade Smile

Pergunta:

- "despedi-me e abracei a carreira de animador 3D" Agora passado estes anos todos, gostarias que ir pra um estudio e ser animador full time, ou preferes continuar freelance e dar "umas voltas por fora" de vez em quando e fazer um pouco de tudo à mesma?

fica bem, e obrigado por partilhares o teu percurso

_________________
www.flopes.eu
Ver o perfil de utilizadores Enviar Mensagem Privada Enviar email
[HP]
Colocada: Ter Mar 10, 2009 11:10 am Responder com Citação
Veterano Registo: 31 Jan 2005 Mensagens: 1402 Local/Origem: inbicta
nice, mto nice! Smile

Muito motivador ler esse texto todo! Smile Desde os tempos que eu passava a vida neste forum, tu e mais uns quantos sempre foram uma grande inspiração para mim! è assim mesmo, perseverança e lutar pelo que um gajo quer realmente fazer!

também coloco a mesma questao do comanight, freelance é bom e mau.
Bom pq vais dar umas voltas plo estrangeiro, mas mau pq não dá a estabilidade que um emprego full time dá.
Agora a pergunta é essa, dado que estás em free lance já a alguns anos, deves ter uma carteira de clientes bastante grande, nunca pensaste em criar o teu proprio negocio aqui em tuga land? Criar uma empresa, crescer a nivel profissional e quem sabe aos poucos ir recrutanto alguns artistas para te darem uma mãozinha.
Penso que se deve manter sempre os olhos no horizonte, e tu mais que ninguem tens o background perfil para levar a cabo isso.

O que pensas disso? Smile

Abraço, e obrigado.

_________________

Helder "hP" Pinto

www.helderpinto.com
Ver o perfil de utilizadores Enviar Mensagem Privada Enviar email Visitar a página na web do utilizador Número de ICQ
romanus
Colocada: Ter Mar 10, 2009 11:41 am Responder com Citação
Veterano Registo: 11 Mar 2005 Mensagens: 875
Congrats Fernando!

Grande percurso hóme! Fiquei curioso em relação à lava... foi feita com o real flow ou é um blob mesh do max baseado num sistema de particulas?
Em relação a perguntas mais "profundas", preferes trabalhar por cá ou lá fora? Porquê?
Preferes ser freelancer,empregado ou empregador? Porquê?

Abraço,
Rui

PS: Ainda tenho o teu livrinho... hehehehe! Para quando o almoço? Razz

_________________
Rui Romano
www.ingreme.com
www.ingreme.com/reel
Ver o perfil de utilizadores Enviar Mensagem Privada
Grury
Colocada: Ter Mar 10, 2009 1:48 pm Responder com Citação
Veterano Registo: 22 Ago 2005 Mensagens: 524 Local/Origem: Helsinki, Suomi.
Texto muito inspirador. Parabens.

Como comparas as experiencias de trabalhar em mercados tao diferentes como o Reino Unido, a Alemanha e Portugal.

_________________
Vimeo
------------------------------------
Flickr
Ver o perfil de utilizadores Enviar Mensagem Privada
Sil3
Colocada: Ter Mar 10, 2009 1:57 pm Responder com Citação
Veterano Registo: 13 Set 2005 Mensagens: 758
Ah grande Fernado hehehe

Apesar de eu já conhecer a tua "historia" há muito tempo é sempre um prazer re-lembrar-me de te "conhecer" na mailing list do Lightwave (quando eu ainda nem sabia o que era um Poligono :p ) e de um dia nos termos encontrado frente a frente estando tu a comprar uma revista e eu do outro lado do Balcão a vender-ta, se não fosse o teres pedido factura nem nunca saberia quem tu eras ahahahaha.

Eu tenho a agradecer-te a teres sido tu que me deste a oportunidade de eu entrar para este Mundo, quando postaste na mailing list o tal anúncio de que uma empresa (a 3x4) estava a precisar de um Artista de LW que soubesse Photoshop, sim foi este Sr que me meteu nestas coisas do 3D profissionalmente e mais tarde me voltou a dar a oportunidade de ir trabalhar com ele numa série de Animação de 36 Eps (a tal Missão Segurança)... agora isso do refilar ahhmmm bem pois Embarassed Embarassed Embarassed (e para quem não saiba eu e o FM temos feitios iguais Wink ahahaha)


Agora vamos lá então às perguntas :


- Ainda continuas a ter 4-5 Lws abertos com uns a render e outros a simular e outro para ir continuando a trabalhar nas scenes ou já só usas um como toda a gente?

- Depois de teres finalmente trabalho em FX para filmes achas que por cá alguma vez alguém irá ter trabalho regular que permita viver exclusivamente disso?

- Ainda te irritam os programas da Adobe? (eu já sei a resposta mas é só para te picar)

- 2 dois screens do Max quando arranca ainda te fazem comichão? (hihihi)
este

- Qual o software de 3D que em pleno 2009 ainda só tem um half baked UNDO? ( Laughing Laughing Laughing )

- Qual o numero do próximo Euromilhões?


Abraços pá e ve-lá se apareces aqui que vives a menos de 5 min do meu local de trabalho.... eu pago-te o almoço lá no Centro vá Wink

_________________
Sil3





(Lê-se Sile e não Sil + 3...vem dos meus tempos |33t do Unreal Tournament Very Happy )
Ver o perfil de utilizadores Enviar Mensagem Privada
VirtualFM
Colocada: Qua Mar 11, 2009 4:15 am Responder com Citação
Já faz sozinho Registo: 28 Jan 2005 Mensagens: 385
Viva!

Obrigado a todos pelos comentários! Realmente estou a ficar velho, mas a parte boa desta profissão é que há sempre tanta coisa nova que parece sempre que estamos a começar a carreira! Se por um lado se torna cansativo por outro lado é deveras estimulante!

Quanto às vossas questões... epá, são realmente boas questões... tomara que conseguisse ter boas respostas! É que algumas são mesmo complicadas!

comanight escreveu:
"despedi-me e abracei a carreira de animador 3D" Agora passado estes anos todos, gostarias que ir pra um estudio e ser animador full time, ou preferes continuar freelance e dar "umas voltas por fora" de vez em quando e fazer um pouco de tudo à mesma?


Bolas, começaram logo por esta, que deve ser a mais complexa de todas!

É claro que a segurança de um "full time" é algo a considerar e, segundo as leis Portuguesas, receber 14 meses num ano é algo que se deve pensar duas vezes. Por outro lado, ser freelancer tem uma série de vantagens que já me habituei demasiado ao longo de todo este tempo, desde a gestão do tempo (enquanto não houverem deadlines exigentes trabalha-se à hora que se quer e quando se quer... e se um dia acordar chateado e não me apetecer fazer nada e quiser ficar na cama até mais tarde tb o faço, ou se quiser ter um fim-de-semana mais prolongado, e mesmo levar um portátil comigo e trabalhar onde e quando quiser... coisa que num "full time" dificilmente acontece).

Com isto não quer dizer que deixe de pensar num emprego a fulltime nem que seja apenas durante uns anos. Afinal, nada é permanente nesta profissão, desde as versões de software, passando pelas técnicas e equipamentos usados e acabando nos postos de trabalho!

Mesmo "lá fora", onde existem equipas de animadores/artistas em níveis imponderáveis em Portugal, as equipas mudam... mudam de projecto, mudam de empresa, mudam até de atitude (perante o projecto). o que quer dizer que há empresas a surgir e a desfazer-se a todo o momento, e mesmo empresas que parecem solidamente implantadas no mercado com anos de sucessos, de repente desvanecem-se em fumo. Isso faz com que nesnio que se trabalhe alguns anos numa empresa não se deixe de ser freelancer, e casos de empresas com projectos constantes que permitam um núcleo sólido de artistas a trabalhar em empregos permanentes não são assim tantos.

Bom, mas estou a dispersar-me... Portanto, em resposta directa à pergunta: sim, prefiro ser freelancer devido à liberdade que me dá (em horários, em escolha de projectos e de mercado de trabalho, sem ter de me sujeitar a fazer a mesma coisa durante meses, não passando de uma peça de engrenagem, etc), mas não coloco de parte a possibilidade de trabalhar numa empresa a tempo inteiro, especialmente porque estou velho e por vezes uma pessoa sente-se farta e cansada: da insegurança do trabalho, da necessidade de fazer múltiplas tarefas em simultâneo e da gestão de tempo entre elas, etc.

[HP] escreveu:
(...)nunca pensaste em criar o teu proprio negocio aqui em tuga land? Criar uma empresa, crescer a nivel profissional e quem sabe aos poucos ir recrutanto alguns artistas para te darem uma mãozinha.
Penso que se deve manter sempre os olhos no horizonte, e tu mais que ninguem tens o background perfil para levar a cabo isso.

O que pensas disso? Smile


Hehe! Claro que já pensei nisso! Já pensei e já o fiz! O resultado foi que descobri que era um péssimo gestor... E tinha muito mais trabalho! Pois além de continuar a ter de fazer as coisas chatas que não gosto (ter de andar a angariar clientes, apaparicá-los e, acima de tudo, fazer com que paguem), tinha ainda de fazer o trabalho normal e ainda por cima andar a corrigir os erros que os empregados júniores cometiam... e dei por mim a ficar no escritório/estúdio a fazer directas para fazer o que os empregados achavam que não tinham obrigação de fazer depois das 18 horas porque "não tinham nada a ver com isso". Depois eles apareciam no outro dia de manhã, frescos da silva, e diziam admirados: "Ena! chegaste cedo!"

Com estagiários era ainda pior, que não dava para perceber que raio ensinavam em escolas de renome, como o IADE, que falhavam as coisas mais básicas e demoravam horas a fazer o que demoraria minutos a fazer se soubessem carregar nos botões/teclas certos!... Ou usassem o manual/help!

Resumindo: been there, done that! Ou em Português corrente: Já curti, já desbundei, já me chega! A não ser que aparecça um sócio-mestre-em-contactos-papelada não me devo meter noutra tão depressa!

romanus escreveu:

Grande percurso hóme! Fiquei curioso em relação à lava... foi feita com o real flow ou é um blob mesh do max baseado num sistema de particulas?
Em relação a perguntas mais "profundas", preferes trabalhar por cá ou lá fora? Porquê?
Preferes ser freelancer,empregado ou empregador? Porquê?
(...)

PS: Ainda tenho o teu livrinho... hehehehe! Para quando o almoço? Razz


A lava foi com RealFlow. Houve simulações com dezenas de emissores e que demoravam dias a calcular (em duplos Dual Cores!) ocupando para cima de 6 GB de RAM. Tudo foi renderizado em Lightwave.

Quanto às preferência de trabalho... até agora prefiro trabalhar "lá fora"... nem que seja pelo simples facto de que "lá fora" se utilizam storyboards e se sabe a utilidade dos mesmos. E, coisa inacreditável, até se contratam ilustradores especializados para os fazer, ou mesmo, pasme-se, um Art Director que dê um estilo uniforme ao que se estiver a fazer! Smile

Por cá já ouvi coisas como:

Caso 1)
Eu - ... e era preciso um storyboard!
Eles - Storyboard? para quê? Isso faz-se no fim!
Eu - Como assim, "no fim"?!
Eles - Então, depois disso estar feito, tiram-se umas imagens e montam-se como se fosse banda desenhada, é muito mais fácil!

Caso 2)
Eu - ... e era preciso um storyboard!
Eles - Claro, isso será fornecido, é evidente!
Eu fico agradavelemnte surpreso, claro... mas é sol de pouca dura, pois quando o storyboard chega pedem:
Eles - ... e para cada cena era preciso que se animassem 2 a 5 segundos antes e depois.
Eu - ?! para quê?!
Eles - Por causa da edição... depois a gente corta o que não for necessário!

(como se fazer animação fosse o mesmo que filmar 10 minutos de filme e depois aproveitar apenas 2!)

Posso ter tido sorte nos trabalhos "lá fora", mas sempre senti as coisas muito mais organizadas: storyboards, estrutura de directórios com áreas de referências e consulta, e documentação, as quais eram discutidas em reuniões de produção que podiam ir de "diárias" a "semanais", conforme o projectos ou a fase dos mesmos (onde todos os elementos relatavam o progresso e mantinham toda a gente a par de avanços ou dificuldades, o que permitia a troca de ideias e soluções). E até standards de nomenclatura de ficheiros são pormenores importantes.

PS: mas tb trabalhei em projectos menos organizados! E patrões completamente amedrontados com a Internet e apavorados com os ataques de Virus, o que implicava que ninguém podia estar ligado à Net... o que, como se sabe, para alguns de nós, quando não se tem o MSN/Skype/ICQ/IRC/CGTalk e outros Foruns (como este) ligados com colegas do outro lado do mundo para nos desenrascar dúvidas e procurar tutoriais e dicas é como trabalhar com as mãos atadas!

Quanto ao resto acho que já respondi acima... acrescento que trabalhar como "empregador" é, para mim, a pior opção, pois o peso da responsabilidade é esmagador... É que para além de nos termos de responsabilizar pelo que fazemos, temos de nos responsabilizar pelo trabalho dos nossos subordinados, e tendo em conta a dimensão dos trabalhos e dos prazos envolvidos, é uma coisa que eu posso fazer mas que me esvazia a energia toda! Isto devido aos prazos... mas como não me lembro de um projecto em que estivesse "folgado"... não tenho termo de comparação! Confused

PS: Em relação ao almoço, quando é que tens fome? Wink

Grury escreveu:
Texto muito inspirador. Parabens.

Como comparas as experiencias de trabalhar em mercados tao diferentes como o Reino Unido, a Alemanha e Portugal.


Em termos de quê? Realização profissional?! Ambiente de trabalho?! Prazos?! Ou outra coisa?!

Bom, para essas três opções, todas elas foram experiências mais positivas "lá fora". Os projectos foram muito interessantes, por isso senti-me muito melhor comigo mesmo e com o meu trabalho, tanto em termos de saber que a projecção do meu trabalho é maior (pois é visto por mais pessoas) como em termos de qualidade final, pois como há muito mais tempo para a concretização, a qualidade reflecte-se no resultado... Há bastantes coisas que fiz por aqui que não colocarei nunca na minha Demo Reel e provavelmente nem me atreveria a mostrar nem à minha mãe! Mas o facto é que o tempo era insufuiciente e o orçamento ridículo, por isso também não se tem vontade de investir mais naquilo... e além disso alguns clientes têm uns standards de qualidade tão baixos que gostam realmente daquilo! E nem é preciso ir mt longe, basta ver algumas bostas que aparecem na TV (e que, às vezes, até foram bem pagas!).

Além disto, senti que na Alemanha as coisas eram mais bem organizadas e que as coisas se faziam com menos stress: são dedicados, demoram a planear mas atribuem as horas necessárias ao trabalho, não havia horas extraordinárias a não ser quando se queria ir mais longe que o pedido. E se por algum motivo as coisas começassem a correr mal (problemas de software, bugs, dificuldades imprevistas) não se pedia horas extraordinárias, refazia-se o planeamento de forma a encaixar o novo problema num horário normal.

Bom, apenas trabalhei num projecto lá, mas foi o que me pareceu, e em conversa com os colegas pareceu-me ser a opinião comum.

No entanto quero ressalvar um ponto que, para mim, é muito importante: o clima e o Sol! Por muito boas que sejam as condições de trabalho, a camaradagem e o estatuto dos projectos, nunca me senti 100% satisfeito e ao fim de 2 meses, em média, só queria vir embora! Porquê?! Porque é extremamente deprimente uma pessoa ir almoçar, demorar-se um bocadito mais e... mas.. já é o pôr-do-sol?! mas que horas são?!?! Bolas, são 3 da tarde! E pronot, às 3:30 ou 4:00 da tarde e um gajo já está a trabalhar "de noite". Perde-se completametne a noçao do dia e da noite e é uma seca descomunal... e isso ia-se entranhando até que, ao fim de 2 meses, mais ou menos, só me queria ver no aeroporto para vir apanhar sol às 5 da tarde!

Na Escócia foi o pior, claro... e para piorar, ao Domingo fechava tudo! Imagina: 15:00 e é de noite... 17:00 e tá tudo fechado, inclusivamente os centros comerciais no centro da cidade... Ora, todos sabemos o quanto um Português gosta de andar a passear num centro comercial ao Domingo!!! Razz

Para compensar os bares abrem às 18, acho... Às 21: já anda o pessoal todo "tocado"... e fecham à meia-noite! Ora, eu nem sou gajo de ir a bares, mas à meia-noite era quando apetecia ir! Numa vez entrei num às 23:55... engoli uma cerveja de meio litro à pressa (um "pint") antes que o segurança me expulsasse a pontapé (o que aconteceria caso não saísse antes das 00:15!!!)

Sil3 escreveu:
(...)prazer re-lembrar-me de te "conhecer" na mailing list do Lightwave (quando eu ainda nem sabia o que era um Poligono :p ) e de um dia nos termos encontrado frente a frente estando tu a comprar uma revista e eu do outro lado do Balcão a vender-ta, se não fosse o teres pedido factura nem nunca saberia quem tu eras ahahahaha.
(...)

Agora vamos lá então às perguntas :


- Ainda continuas a ter 4-5 Lws abertos com uns a render e outros a simular e outro para ir continuando a trabalhar nas scenes ou já só usas um como toda a gente?

- Depois de teres finalmente trabalho em FX para filmes achas que por cá alguma vez alguém irá ter trabalho regular que permita viver exclusivamente disso?

- Ainda te irritam os programas da Adobe? (eu já sei a resposta mas é só para te picar)

- 2 dois screens do Max quando arranca ainda te fazem comichão? (hihihi)
este

- Qual o software de 3D que em pleno 2009 ainda só tem um half baked UNDO? ( Laughing Laughing Laughing )

- Qual o numero do próximo Euromilhões?


Pois é, Sil3, lembro-me perfeitamente de me teres perguntado muito admirado, diria até "excitado", se eu trabalhava na "MediaBox"! Fico contente por estares satisfeito com a tua profissão (apesar de nunca o pareceres Twisted Evil ) e por não me detestares por te ter arrastado para isto!

Quanto às respostas:
- repara, isso de ter 4 ou 5 LW abertos eram coisas de outros tempos.. isso era quando apenas tinha um processador e 1GB de RAM! Imagina agora o que acontece com 4 Cores e 8GB de RAM! Smile A média é: um Photoshop, um Modeler+Layout com HUB, um Modeler+Layout solo (sem HUB), um ou dois Explorers, o Opera (com 70 a 120 tabs abertas com páginas), a calculadora, 5 janelas com MSN, umas 4 com Skype, um Fusion 64 bits, (por vezes outro a 32 bits). Isto sem contar com as milhentas mini-aplicações abertas, como download managers, o AIMP, etc Às vezes perco-me com o Google Earth... outras abro coisas "leves" como o Crysis, mantendo tudo o resto aberto. Caso esteja em máquinas que tenham o RealFlow.. então não tenho nada disto, que o RealFlow dá cabo disto tudo! Ou se estiver mesmo a fazer composição, que o Fusion precisa de toda a memória do mundo e não chega!

-não consigo prever o futuro a tão longa distância... diria que a curto prazo não, é difícil que tal aconteça. Até porque não temos produção cinematográfica para tanto.

-os Programa da Adobe continuam a ser tão intuitivos como um telemóvel é intuitivo para o teu avô. Os programas da Adobe requerem estudo e recondicionamento mental. E não me venhas cá dizer que "ai e tal que ninguém fez melhor"...

- o MAX diminuiu os splashes screens para dois?! Houve uma altura em que apareciam mini-tutoriais nesses screens, para manter o utilizador ocupado! É um progresso, mas continua a ser o programa mais lento a arrancar de sempre! Eu tenho esperança que um dia o MAX tenha um jogo Flash no arranque, assim tipo um Super-Space Invaders, ou assim... O pessoal até nem se vai importar tanto com os crashes!

- hum... a calculadora?! Ah, 3D..., não sei, não uso o TrueSpace nem o RealSoft 3D há muito tempo Wink

-se os soubesse diria um deles a cada cliente que me deve dinheiro! Podia ser que acertassem nos outros 5 ou 6 e me pagassem o que devem!

_________________
Fernando Martins
www.isisds.com
_____
/- /|/| 3D Animation and Special Effects
Ver o perfil de utilizadores Enviar Mensagem Privada Visitar a página na web do utilizador
carloscidrais
Colocada: Qui Mar 12, 2009 11:11 am Responder com Citação
Veterano Registo: 24 Mar 2005 Mensagens: 558 Local/Origem: London/Porto
ola Fernando. parabens pelo percurso, a tua experiencia e sem duvida interessante, variada e uma inspiracao.
muito do que queria perguntar ja aqui foi respondido.
como ja andaste pelo estrangeiro e agora estas de volta a PT, tendo assim um termo de comparacao, qual a tua visao da qualidade da producao nacional nos varios campos em que trabalhaste em comparacao com a que e feita nos paises aonde passaste?
cumps

_________________
www.carloscidrais.com
Ver o perfil de utilizadores Enviar Mensagem Privada Visitar a página na web do utilizador
sergioduque
Colocada: Qui Mar 12, 2009 5:38 pm Responder com Citação
Escravo do rato Registo: 08 Out 2005 Mensagens: 321
Alo Fernando parabens pela carreira e pelo texto é mesmo uma inspiração aqui para a malta mais jovem.

As minhas perguntas já aqui foram respondidas mas pegando ali no ponto de teres a tua empresa, que achas deste formato "os colectivos virtuais" que se têm visto a aparecer ultimamente?

Vês o freelance como uma opção possivel de ser definitiva?

grande abraço

_________________
www.sergioduque.tv
http://www.oficinadoduque.blogspot.com/
Ver o perfil de utilizadores Enviar Mensagem Privada Visitar a página na web do utilizador
mquinta
Colocada: Qui Mar 12, 2009 6:21 pm Responder com Citação
Registo: 11 Mar 2009 Mensagens: 5
Obrigado pelo testemunho:D
Ver o perfil de utilizadores Enviar Mensagem Privada
pipocaz
Colocada: Qui Mar 12, 2009 8:39 pm Responder com Citação
Primeiros passos Registo: 26 Abr 2007 Mensagens: 108 Local/Origem: Lisboa
Citação:
Por cá já ouvi coisas como:

Eu - ... e era preciso um storyboard!
Eles - Storyboard? para quê? Isso faz-se no fim!
Eu - Como assim, "no fim"?!
Eles - Então, depois disso estar feito, tiram-se umas imagens e montam-se como se fosse banda desenhada, é muito mais fácil!


Ai.. ai.. que eu tou a sentir um dejávu.. onde é que eu já vi este filme..e não há muito tempo Rolling Eyes

Parabéns pelo teu percurso Wink

cumpz

_________________
http://anabelafaria.com
Ver o perfil de utilizadores Enviar Mensagem Privada MSN Messenger
Pixelwelder
Colocada: Sex Mar 13, 2009 3:21 am Responder com Citação
Veterano Registo: 03 Mar 2005 Mensagens: 615 Local/Origem: London
Parabéns pelo teu percurso, e é sempre bom saber algo masi sobre alguem que se ve pelos foruns à já algum tempo, um texto muito interessante e com muito sentido de humor.

Olha lá tenho quando quiseres mais uns cd´s de Maya
já sabes no Oeiras park Wink



Abraço.

_________________
.......in motion.

Eyeframe.co.uk

:::My Mental Ray:::
www.mymentalray.com
Ver o perfil de utilizadores Enviar Mensagem Privada Visitar a página na web do utilizador
VirtualFM
Colocada: Sex Mar 13, 2009 5:14 am Responder com Citação
Já faz sozinho Registo: 28 Jan 2005 Mensagens: 385
Obrigado mais uma vez pelos parabéns, especialmente àqueles que colocam posts poucas vezes e se dignaram de o fazer neste humilde tópico!

carloscidrais escreveu:

como ja andaste pelo estrangeiro e agora estas de volta a PT, tendo assim um termo de comparacao, qual a tua visao da qualidade da producao nacional nos varios campos em que trabalhaste em comparacao com a que e feita nos paises aonde passaste?
cumps


Isso é uma pergunta com rasteira, não é?! Wink

Bom, já houve tempos em que a qualidade das coisas que via feitas por cá era absolutamente intragável (lembro-me por exemplo de uns anúncios da Rádio Cidade, com um bebé a dançar que era simplesmente pavoroso!). Mas tem vindo a melhorar imenso ao longo do tempo, muito graças a alguns animadores mais exigentes que também andam por aqui. E se bem que ainda existam coisas que me deixam sem palavras (como alguns telediscos para crianças, onde incluo o do "Fantasminha Brincalhão" do "Avô Cantigas") tenho consciência que isso se deve essencialmente a dois factores:

1) Os clientes não têm noção do que estão a pedir e dos tempos envolvidos, por isso não há tempo para fazer as coisas bem feitas
2) não há dinheiro!

Isto aliado ao facto de haver baixos standards e se preferir quase sempre o mais barato faz com que algumas coisas bem aquém do que poderiam ficar.

Mas como disse, tem vindo a melhorar, e ao lado disto têm aparecido excelentes exemplos de efeitos especiais, design e animação em anúncios de publicidade, com especial destaque para as coisas feitas pela "Íngreme" e "Pato", só para citar dois que me lembro e que andam por aqui nos foruns.

Mas ainda há-de haver um longo caminho a percorrer para que se consiga investir 3-6 meses num projecto com um minuto de animação, por exemplo. Participei "lá fora" em projectos em que vi colegas a investir 3 semanas na modelação de uma arma, e onde eu perdi as mesmas 3 semanas a "modelar" e desenhar uma única explosão. Aqui nessas 3 semanas querem que se faça um filme de 5 minutos Smile

sergioduque escreveu:

As minhas perguntas já aqui foram respondidas mas pegando ali no ponto de teres a tua empresa, que achas deste formato "os colectivos virtuais" que se têm visto a aparecer ultimamente?

Vês o freelance como uma opção possivel de ser definitiva?


Olá Sérgio!
Se com esses "colectivos virtuais" te referes às associações de artistas que trabalham em conjunto para um objectivo comum, trabalhando remotamente e organizando esforços para um projecto comum... mas sem pagamento à vista (é uma "aposta") não sei o que te dizer!

Em primeiro lugar, é preciso uma força de vontade e organização incrível para manter esses projectos "vivos". Isto quando se tratam de produções colectivas onde se têm visto alguns resultados de sucesso, como o "Elephant's Dream"(?) e o "Big Buck Bunny"... mas é preciso ter-se consciência que para cada caso de sucesso como estes devem existir 100 mil que não deram em nada!

É mais fácil se se trabalhar remotamente em equipa mas num trabalho que seja pago, nem que seja pouco. Isto devido ao sentido de responsabilidade (e isto tb depende de cada um) Eu trabalhei nalguns projectos assim, remotamente, e correram bem... Num deles houve alguns atrasos, mas sim, correu bem. Vim depois a saber que o Nuno Conceição e o Luis Lopes (ambos frequentadores deste forum) também trabalharam "comigo" nesse projecto, mas na altura nem sabia do seu envolvimento (no filme "Outpost" http://www.imdb.com/title/tt0892899/ através da empresa "OpenBook")

Se te referes a organizações de tentam organizar e agrupar recursos de forma a responder com capacidade de trabalho a produções maiores, tenho conhecimento de algumas mas não tenho experiência de nenhuma. Tecnicamente é possível, claro, que agora com toda a gente (ou quase toda!) com ligações de Banda Larga é possível até trabalhar em filme remotamente e mandar as coisas pela Net!

Quanto à tua última pergunta... Não digo que sim nem que não! Não acredito que haja algo que seja definitivo. Nem em termos de carreira, que vai mudando... Por mim, às vezes farto-me tanto de estar sentado à frente de um computador que só me apetece mudar de carreira e... sei lá... ir vender melões para a borda da estrada Nacional! Smile

Pixelwelder escreveu:
... um texto muito interessante e com muito sentido de humor.

Olha lá tenho quando quiseres mais uns cd´s de Maya
já sabes no Oeiras park Wink


Obrigado pelo elogio ao humor!

Olha, de Maya não... mas se tiveres do Houdini davam jeito! Smile

_________________
Fernando Martins
www.isisds.com
_____
/- /|/| 3D Animation and Special Effects
Ver o perfil de utilizadores Enviar Mensagem Privada Visitar a página na web do utilizador
carloscidrais
Colocada: Sex Mar 13, 2009 10:55 am Responder com Citação
Veterano Registo: 24 Mar 2005 Mensagens: 558 Local/Origem: London/Porto
hi

obrigado pela resposta - nao tinha grande rasteira, queria mesmo saber a tua opiniao sincera. Por acaso a minha e a mesma.

So para acresentar dois apartes - Big buck bunny e o elephants dream foram ambos produzidos em formato de estudio ( ou seja presenca fisica nas instalacoes ) e tanto quanto sei os artistas eram pagos. a unica diferenca para uma producao igual a todas as outras era o uso exclusivo de open source software.

Parabens pela participacao no oupost - a ti e aos outros que nela participaram - nao conhecendo o resultado eh bom ver artistas em portugal a trabalhar em cinema para fora. nao sabia que ja tinha acontecido! - e espero que continue a acontecer cada vez mais.

Pelo que ca vejo no forum o nivel esta a subir rapido - o que e uma grande satisfacao.

Cheers


Editado pela última vez por carloscidrais em Sex Mar 13, 2009 3:11 pm, num total de 1 vez

_________________
www.carloscidrais.com
Ver o perfil de utilizadores Enviar Mensagem Privada Visitar a página na web do utilizador
sergioduque
Colocada: Sex Mar 13, 2009 2:54 pm Responder com Citação
Escravo do rato Registo: 08 Out 2005 Mensagens: 321
alo cool obrigado pela resposta, pessoalmente, não tenho grande fé em projectos do tipo "vamos apostar nisto e depois logo se vê se rende ou não", sim chamei de colectivos virtuais à tua segunda opção um grupo de pessoas que já possuem clientes mas que se juntam para arranjar projectos maiores, fazem um site com os portfolios todos mas cada um está no seu "quarto" servindo-se da banda larga para a "gestão" de tudo.

ya percebo o que queres dizer... estou ver, ainda voltas ao inicio da estória, "familia voltei ao campo....".

cheers

_________________
www.sergioduque.tv
http://www.oficinadoduque.blogspot.com/
Ver o perfil de utilizadores Enviar Mensagem Privada Visitar a página na web do utilizador
engelik
Colocada: Sex Mar 13, 2009 8:29 pm Responder com Citação
Escravo do rato Registo: 10 Mar 2007 Mensagens: 296 Local/Origem: Lisboa
hehe descansa que não és o único que não gostava de andar a plantar batatas Razz

e não deixa de ser engraçado ver um reflexo nas opiniões de quem trabalha em portugal Razz

parabéns pelo percurso e pelo força de vontade Smile

vejo que já andaste por muitas áreas dentro do cg, qual é a que te dá mais gosto fazer e que gostavas de explorar mais? (tanto a nível de função (animação, simulações, etc.. como a nível de área (longas live action, curtas de animação...)

se pudesses fazer um "reset" ao percurso ainda estavas no mesmo sitio ou há outras areas que te seduzem? (ahh.. vender melões não conta Razz )

quais são as tuas inspirações e o que te faz seguir em frente?

quando é que o Lightwave vai ser comprado pela autodesk? Twisted Evil

Razz

cumprimentos e parabéns! Wink

_________________
paulo silva - http://www.engelik.net
Ver o perfil de utilizadores Enviar Mensagem Privada Enviar email Visitar a página na web do utilizador MSN Messenger
VirtualFM
Colocada: Sáb Mar 14, 2009 12:23 am Responder com Citação
Já faz sozinho Registo: 28 Jan 2005 Mensagens: 385
carloscidrais escreveu:

So para acresentar dois apartes - Big buck bunny e o elephants dream foram ambos produzidos em formato de estudio ( ou seja presenca fisica nas instalacoes ) e tanto quanto sei os artistas eram pagos.
(...)
Parabens pela participacao no oupost - a ti e aos outros que nela participaram - nao conhecendo o resultado eh bom ver artistas em portugal a trabalhar em cinema para fora. nao sabia que ja tinha acontecido! - e espero que continue a acontecer cada vez mais.


Obrigado pelo esclarecimento. Por acaso desconfiava do "Elephant's Dream", mas não sabia que o "Big Buck Bunny" tinha sido feito nessas condições, pensava que era um conjunto de gajos teimosos que tinham querido mostrar ao mundo o que se conseguia fazer com Open Source, mas sem serem pagos! Assim tipo aqueles fan-movies do Star Wars!

OK, mas há uns anos (quase 10!) houve quem fizesse isso com o Animation Master, e o resultado foi uma curta (ou um trailer) chamado "Birds of a Feather", com uns corvos e patos numa aventura de detectives estilo "film noir". Bom, e daí... se calhar tb foram pagos Wink Se for esse o caso, então não conheço nenhum projecto desse tipo que tenha vingado, apesar de ter ouvido falar no começo de muitos! (coma excepção de fan-moveis de Star Wars e Senor dos Anéis, mas mesmo nesses acho que se recebe um valor simbólico para se comprar umas pizzas e umas cervejas enquanto se trabalha!

Quanto à participação no "Outpost", quero frisar que foi apenas num pequeno filme de animação que aparece lá pelo meio, filme de propaganda Nazi (fictícia), ou seja, não foi em efeitos especiais no filme propriamente dito. Acho que está no YouTube... deixa cá procurar... (20 minutos mais tarde!) Bolas que foi difícil! Mas cá tá!

http://www.youtube.com/watch?v=9rlaDHD_AK4

O que eu fiz foi (por ordem):
-rastos de fumo dos aviões
-rasto e impacto da bala no soldado e fuminho que o segue.
-lágrima a formar-se no olho do soldado
-"tracers" de balas, impactos e faíscas qdo os soldados avançam
-acho que devia haver um fumo qlqr no charuto do general, mas nem me lembro se não o fiz ou se não aparece

No fim aparecem os créditos com uma carrada de nomes Portugueses Smile

O VFX Supervisor, o Jeremy, fez o resto dos efeitos, acho eu. Até foi engraçado porque a cena das bandeiras a desfraldar estava a dar uma trabalheira do caraças em Maya e mais uma vez o Lightwave salvou o dia... mesmo sem "Undo" decente Wink

sergioduque escreveu:

ya percebo o que queres dizer... estou ver, ainda voltas ao inicio da estória, "familia voltei ao campo....".


Exacto! Podes acreditar que sonho com isso todos os dias... Anseio para que as condições se proporcionem... um dia! É que cada vez mais odeio Lisboa... maldita cidade mais desorganizada e poluída!

engelik escreveu:
vejo que já andaste por muitas áreas dentro do cg, qual é a que te dá mais gosto fazer e que gostavas de explorar mais? (tanto a nível de função (animação, simulações, etc.. como a nível de área (longas live action, curtas de animação...)

se pudesses fazer um "reset" ao percurso ainda estavas no mesmo sitio ou há outras areas que te seduzem? (ahh.. vender melões não conta Razz )

quais são as tuas inspirações e o que te faz seguir em frente?

quando é que o Lightwave vai ser comprado pela autodesk? Twisted Evil


Bom, eu cada vez gosto mais de efeitos especiais, simulação (seja de partículas seja hard-body) e coisas desse tipo. Ou seja, se me dessem a escolher entre trabalhar no Ratatouie 2 (ou algo do género) e o "Battlestar Galactica" eu escolheria a Galactica sem pensar duas vezes!

Em termos de área descobri que gosto muito mais de filme... apesar de ser mt mais chato de trabalhar por causa dos tempos de render e da frustração da timeline não andar (é lixado ler 4 ou 5 layers de imagens a 2K e conseguir ter algum feedback de jeito) na realidade torna-se mais fácil! Isto porque, por incrível que pareça, achei que não era preciso assim tanta preocupação com a qualidade da imagem final... Ou seja... enquanto se trabalha para impressão, tem de se ter um cuidado imenso com a resolução, desde os DPI até ao Anti-Aliasing, a qualidade do render, etc... em filme não! Em filme, faz-se um render perfeitinho.. depois borra-se bem com blur, motion-blur, aumenta-se e estica-se e ajusta-se... e depois daquilo estar bem borrado e estragado (em comparação com o render original) é que se mistura bem com a imagem real! E no fim ainda leva grão por cima (que isso sim é lixado de fazer a concordância!) fazendo com que o produto final seja um imenso borrão em comparação com o que seria caso fosse para impressão!

Em relação às inspirações... não sei, nada e muita coisa! Gosto de muitos estilos diferentes e isso torna-se um problema quanto ao conseguir começar e acabar um projecto pessoal... que tenho muitos, mas como estou sempre indeciso em relação a qual prosseguir, o resultado é que fica tudo parado... Na verdade gostaria de fazer uma curta.. mas tem faltado a força de vontade nesse aspecto... e com oas contas de electricidade e de Net precisam de ser pagas, é preciso fazer outras coisas!

O que preciso mais é de concentração e disciplina, não de inspiração!

Em relação à última questão... Não me faças começar a falar sobre a Autodesk! Crying or Very sad

_________________
Fernando Martins
www.isisds.com
_____
/- /|/| 3D Animation and Special Effects
Ver o perfil de utilizadores Enviar Mensagem Privada Visitar a página na web do utilizador

Mostrar os tópicos anteriores:  

Todos os tempos são GMT
Página 1 de 1
Novo Tópico

Ir para:  

Neste fórum, você Não pode colocar mensagens novas
Não pode responder a mensagens
Não pode editar as suas mensagens
Não pode remover as suas mensagens
Você Não pode votar neste fórum
You cannot attach files in this forum
You cannot download files in this forum